A linhagem de Nabuco

Autora:  Claudete Daflon dos Santos

Partindo da premissa de que a viagem à Europa, enquanto etapa necessária à formação intelectual, esteve diretamente associada a práticas de deslocamento entre escritores brasileiros na virada do século XIX para o XX, buscou-se averiguar como isso se dava em obras de autores do período nas quais a experiência viajante e sua escrita mostraram-se importantes. Nesse sentido, a análise da narrativa de Joaquim Nabuco em Minha Formação (1900) permitiu estabelecer um quadro de referências, visto que o escritor e político, ao assumir a cultura europeia como universal, representava exemplarmente a condição ambígua do intelectual sul-americano condenado ao exílio decorrente de seu duplo pertencimento: a América e a Europa. Em títulos de escritores como Gilberto Amado, João do Rio e Olavo Bilac, à maneira de Nabuco, observou-se que a viagem, fundamentalmente literária, encontrava na cultura letrada seu ponto de partida e chegada assim como funcionava como fator distintivo de uma elite intelectual. O estudo dos textos desses autores bem como da produção crítica e teórica a respeito do assunto possibilitou concluir que o percurso de letras derivado de uma matriz europeia caracterizou-se pelo movimento de verificação, para usar termo empregado por Gilberto Amado. Verificar, enquanto confirmação do já sabido, denotava o caráter conservador de uma viagem dirigida à manutenção da cultura europeia como modelo e, consequentemente, do privilégio de grupos sociais que se distinguem, entre outras coisas, pela formação letrada.

Mais informação / Additional Info

  • Title: Nabuco's Lineage
  • Abstract: Taking as a point ofdeparture the fact that voyaging to Europe as an indispensable step in the individual's intellectual formation was directly associated to Brazilian writers displacement the turningfrom19 to 20th century, we try to find out how it is portrayed in works by authors of the period that understand the travelling and writing experience as a matter ofimportance. In that sense, the analysis ofJoaquim Nabuco´s narrative in Minha Formação (1900) allowed us to establish a reference frame, given the fact that the Brazilian writer and politician, due to his acknowledgement of the European culture as universal, serves as a good example of the ambiguous condition ofthe South-American intellectual, condemned to exile on account ofhis double belonging: to America and Europe. In titles by writers such as Gilberto Amado, João do Rio and Olavo Bilac, as Nabuco himself, we observed that the voyage, essentially “literary”, had its both starting point and target in the literati culture, functioning as a distinctive factor for an intellectualelite. Studyingthese author´s texts as well as critical and theorethical production about this issue, enabled us to conclude that the European-matrix-based literary career was characterized by a movement known as verification. As a matter of fact, verification -a concept by Gilberto Amado-, as an instance of confirmation of what was already known, denotes the conservative trait ofa voyage functioning both to perpetuate the European culture status of the model to be followed and, as a result, to maintain the privileges of certain groups socially distinguished by several reasons, but mainly by their solidliterary culture.
  • Tags: Voyage Literature Intellectual Verification Joaquim Nabuco.
Modificado em Sexta, 05 Abril 2013 18:23

O último publicado por Claudete Daflon dos Santos

ficha

Agália. Revista de Estudos na Cultura

ISSN: 1130-3557.
Depósito Legal: C-250 - 1985 (versão impressa)
Edita:
Associaçom Galega da Língua (AGAL)
URL:
http://www.agalia.net
endereço-eletrónico: revista
@agalia.net
endereço postal:
R/ Santa Clara nº 21, 15704 Santiago de Compostela (Galiza)
Periodicidade Semestral (números em junho e dezembro)
Diretores: Roberto Samartim e Felisa R. Prado
Indexada nas bases de dados de dialnet e da CAPES